Opções financeiras para diminuir os impactos do Covid-19

Publicado em 06/04/2020 

Diante da crise provocada pelo Covid-19, bancos públicos e privados estão disponibilizando benefícios para ajudar empresas com dificuldades no caixa.

Como você pode ver na tabela abaixo, os bancos oferecem linhas de crédito e outras alternativas. A Mazars compilou algumas delas, indicando o tipo de financiamento, a taxa de juros, os bancos operadores e as condições complementares.

Entre as iniciativas dos bancos, está a linha de crédito destinada para financiar as folhas de pagamento de pequenas e médias empresas para ajudá-las neste momento. Podem aderir ao crédito empresas com faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 10 milhões.

Veja na tabela as medidas financeiras de apoio a empresas por conta do coronavírus.

Base: 31/03/2020

Tipo de Financiamento

Taxa de Juros e Prazo

Bancos Operadores

Condições Complementares

Financiamento da Folha de Pagamento dos trabalhadores

3,75% a.a. - Até 30 meses para pagar e carência de 6 meses

Bradesco, Itaú, Santander, Caixa e Banco do Brasil

Empresas com faturamento anual de 360 mil a 10 milhões;

2 meses de folha (abril e maio);

Até 2 salários mínimos para cada trabalhador;

Recursos serão creditados diretamente na conta dos trabalhadores;

Deve manter os empregos durante os dois meses.

Crédito para micro e pequenas empresas - BNDES Crédito Pequenas Empresas

TFB, TLP e Selic; 1,25% a.a.; Taxa do agente financeiro (negociada). Prazo total de até 5 anos.

Agente financeiro habilitado no BNDES

Incluindo até 2 anos de carência.

BNDES FINAME Materiais Industrializados

Negociada com agente financeiro e prazo de 84 meses

Agente financeiro habilitado no BNDES

Oferece limite de crédito por 2 anos. Permite reembolsar materiais adquiridos nos últimos 6 meses antes da assinatura do contrato.

Crédito rotativo para o dia a dia da empresa - Cartão BNDES

Definida mensalmente. Prazo: até 48 prestações mensais, fixas e iguais

Agente financeiro habilitado no BNDES

Até 100% da compra; Limite de crédito de até R$ 2 milhões por banco emissor. Para máquinas e equipamentos, insumos e serviços cadastrados no site www.cartaobndes.gov.br

Capital de Giro - Proger Urbano

TLP, acrescida de taxa efetiva de juros de até 12% a.a. Prazo em até 48 meses.

Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil

Incluídos até 12 meses de carência. Teto financiável de R$ 500 mil; Dirigido a empresas com faturamento até R$ 10 milhões / ano.

Linha de Crédito Especial para empresas que atuam no setor de comércio e prestação de serviço

Negociáveis a partir de 0,57% a. m. (7,1% a.a.).

Banco do Brasil

Carência de até 60 dias nas operações de capital de giro já contratadas. Disponibilização de linhas de crédito especiais, com até seis meses de carência

Capital de Giro para empresas do setor imobiliário (Pequenas e médias)

Negociáveis a partir de 0,57% a. m. (7,1% a.a.).

Caixa Econômica Federal

Carência de até 60 dias nas operações de capital de giro já contratadas.

Inovação - BNDES MPME Inovadora

Custo Financeiro: TLP; Remuneração do BNDES: 1,05% a.a.; Taxa do agente financeiro (negociada). Prazo: Até 10 anos.* Até 5 anos.**

Agente financeiro habilitado no BNDES

* incluindo até 4 anos de carência, para investimentos em geral; **incluindo até 2 anos de carência, para capital de giro isolado

Máquina e equipamentos - BNDES Finame

Custo financeiro: TFB, TLP ou Selic. Remuneração do BNDES: 0,95% a.a. (Energia renovável e Máquinas 4.0)
1,15% a.a. (demais itens). Taxa do agente financeiro (negociada).

Agente financeiro habilitado no BNDES

Até 7 anos, com carência de até 1 ano, para financiamentos que utilizarem a TFB. Até 10 anos, incluindo até 2 anos de carência, para demais financiamentos.

Microcrédito - BNDES Microcrédito

Negociada com agente repassador do microcrédito, com o limite de até 4% ao mês. Prazo: negociado pelo cliente diretamente com o agente operador

Agente financeiro habilitado no BNDES

Investimento e/ou capital de giro para empreendimentos formais e informais. Até 100% do valor dos itens financiáveis

☑ Fonte: Informações da imprensa, sites dos agentes financeiros, BNDES, Ministério da Economia, Relatório da FIESP (Principais medidas econômicas do Governo Federal contra a crise do Covid-19, de 25/03/2020).

☑ Este documento não é conclusivo tendo em vista a dinâmica das decisões e informações registradas diariamente.

☑ Também não contempla as opções de repactuação de dívidas vencidas e vincendas oferecidas pelos agentes financeiros, tampouco o adiamento do recolhimento do FGTS dos meses de março, abril e maio com opções de pagamento em seis parcelas a partir de julho de 2020.

Atualização 13/04/2020

Tipo de Financiamento

Taxa de Juros e Prazo

Bancos Operadores

Condições Complementares

Programa Emergencial de Suporte a Micro e Pequenas empresas - Pronampe*

As empresas poderão pedir acesso ao crédito até 30 de junho. Os juros serão de 3,75% ao ano, e o pagamento da dívida poderá ser feito em até 36 parcelas.

Caixa Econômica Federal  e Banco do Brasil

Permite que micro e pequenas empresas tomem crédito em valor equivalente a 50% de seu faturamento anual em 2019.No caso das microempresas (faturamento de até R$ 360 mil), o limite será de R$ 180 mil. No caso das pequenas empresas (R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões), o limite será de R$ 2,4 milhões.

* O Pronampe deverá ainda passar pela Câmara e posteriormente, havendo sua autorização, deverá ter a homologação do Presidente da República.

 

Quer falar conosco? Escreva para responde.covid19@mazars.com.br  e acompanhe as nossas redes sociais.

Quer saber mais?